PROLETRAMENTO MATEMÁTICA VIRADOURO 2013

ESPAÇO DEDICADO A POSTAGENS DE TRABALHOS RELATVOS AO PROLETRAMENTO DE MATEMÁTICA DO MUNICÍPIO DE VIRADOURO - SP


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

2º ENCONTRO

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 2º ENCONTRO em Ter Abr 17, 2012 9:58 pm


Pró-Letramento em Matemática–Viradouro 2012
Cursista: VIVIAN NADALIN DE PAULA
Tutores: Prof.- Manoel Aparecido Brandão
Encontro nº2 de 22/03/2012 –
Fascículo 01 –Números Naturais. Páginas(7 a 21)


1 - DESCRIÇÃO SUCINTA DO ENCONTRO DE CURSISTAS
De início houve a apresentação da pauta e do material didático, logo após iniciamos as atividades propostas do material e a realização das atividades do mesmo.


2 - TI’s (Tarefas Individuais) Propostas

TI - 1 Selecione exemplos de trabalhos de alunos representando números. Comente-os e leve este material para discutir com o grupo de formação no próximo encontro.

-
A atividade foi aplicada com um grupo de 24 crianças de 2º ano. Formamos grupos e trabalhamos com o material dourado.
Primeiro explorei cada peça do material, explicando unidades dezenas e centenas.
Logo após, começamos a fazer agrupamentos: juntamos 10 cubinhos (unidades) equivalendo a 1 dezena e fizemos a troca dos cubinhos pela barrinha de 10 (dezena), depois juntamos 10 barrinhas de 10 (dezenas) trocando por 1 barra de 100 (centena) e assim sucessivamente com outros números.


TI – 2 Vamos explorar etiquetas com valores como 16 e 61. Ao mostrar estas etiquetas para os alunos, que perguntas você poderia fazer para ajudar seus alunos a observarem a diferença existente entre esses dois registros numéricos de agrupamentos diferentes?

- Vamos observar essas etiquetas, quais delas representam maior quantidade, 16 ou 61, e menor quantidade?
- Esses números representam a mesma quantidade?
- Quantas unidades e quantas dezenas tem o número 16?


TI – 3
Usando a idéia de comparação de coleções e contagem dos elementos de cada coleção, elabore uma atividade de ordenação de números naturais para os alunos.

-
Usando de material a cola obtendo tampas, distribuir 30 colas e 25 tampas para os alunos. Direcione-os para que verifiquem esse material e respondam: qual há mais? Colas ou tampas?. Logo após, perguntar: De quantas tampas precisaríamos para que nenhuma cola fique sem tampa?

TI – 4 Elabore uma atividade lúdica de ordenação de números naturais na reta numérica.

-
Trabalhei com meus alunos de 2º ano atividades com números naturais na reta numérica. Confeccionamos com barbante representando a reta numérica e de cartolinas cortadas em quadrados contendo os numerais de 0 a 10. Aprenderam a compor a seqüência numérica, números que vem antes e depois, números que faltam e a soma e subtração (ex: estou apontando na reta o número 6, quantos números faltam pra eu chegar até o 10)e assim por diante. Considerei muito produtivo pois trabalhar com material sintetiza bem o aprendizado.

TI – 5 Descreva pelo menos quatro representações diferentes para o número 984 usando materiais concretos

498- 948 - 849- 894

TI – 6 Expliquem por que é errado dizer que o número 28 tem 8 unidades. Quantas unidades têm 28? Qual é o significado correto do algarismo 8, em 28?

- Porque o numero 28 tem 28 unidades. Nesse caso o 8 representa as unidades soltas que então não formaram grupos.

TI – 7 Explique por que é errado dizer que o número 234 tem 3 dezenas? Quantas dezenas tem 234? Qual é o significado correto do algarismo 3, em 234?

-
Porque o número 234 formamos 23 grupos de 10,ou seja, 23 dezenas. O 3 representa então 3 grupos de 10 separados, equivalendo assim a 30 ou 3 dezenas.


TI – 8 Elabore uma atividade, explorando recursos discutidos neste fascículo, para ajudar seus alunos a compreender que há unidades agrupadas nas dezenas, dezenas agrupadas nas centenas, e assim por diante.

- De acordo com o material dourado representem e depois respondam.
Quantos cubinhos (unidades) precisam para formar o número 32?
R: 32 cubinhos
Quantas barras (dezenas) precisam para formar o número 30?
R: 3 barrinhas

TI – 9 Na seção 3 da Parte I, afirmamos que perguntas como: “quantos a mais” e “quantos a menos” ajudam a dar significado às operações. Discuta a qual operação cada uma destas perguntas está associada.

- Entende-se que para a pergunta “quanto a mais” terá que realizar a soma para conseguir chegar ao resultado, portanto usa-se a operação de adição. Para notarem a diferença, ou seja, “quanto a menos” então usamos a subtração.


TI – 10 Crie um jogo com a idéia de juntar que possa ser desenvolvido na área externa de sua escola, envolvendo a participação corporal das crianças.

- Formar 2 grupos Verde e Amarelo, desenhar no chão 2 quadrados formar uma fila com a mesma quantidade de alunos para cada grupo, distribuir bastante palitos com a mesma quantidade em cada grupo. Cada grupo terá um dado e um representante por vez jogando o dado uma vez. O professor dá o comando “JOGUE O DADO”, o representante na sua vez vai ver quantos números saiu no dado e colocará no quadrado o número de palitos, assim cada criança na sua vez somará a quantidade retirada no dado com a do colega. Ganha o grupo que conseguiu juntar ou somar a maior quantidade de palitos até chegar no último representante da fila.

TI – 11 Exemplifique pelo menos duas situações possíveis de ocorrer no cotidiano da sala de aula, nas quais a professora ou o professor pode chamar a atenção para a ação de acrescentar. Para cada uma delas, registre uma pergunta que a professora ou o professor pode fazer aos seus alunos.

1º exemplo:
- Utilizando a própria quantidade de alunos presentes e alunos que faltaram na sala:
Vamos observar: Temos na nossa sala o total de 25 alunos.
Quantos alunos vieram hoje? Quantos faltaram para completar a quantidade total de alunos existentes na nossa sala?

2º exemplo:

- A aula de Educação Física será na 5º aula, estamos na 2º aula. Quantas aulas faltam para chegar no horário da aula de educação física?


TI – 12 Em um problema de retirada, sempre há pelo menos três quantidades envolvidas: (1) quanto havia da retirada; (2) quanto foi retirado e (3) quanto restou. Para cada uma das duas sugestões feitas acima, reconheça qual dessas quantidades a criança deve encontrar e quais são as quantidades conhecidas no problema.

- 1ª sugestão: encontrar o que restou, exemplo: Havia 20 cadeiras na sala, retiraram 15. Quantas restaram?
Concui-se que temos que encontrar o que restou porque o quanto tinha e o que foi retirado está enunciado do exercício.

- 2ª sugestão: encontrar o que foi retirado, exemplo: Havia 30 lápis sobre a mesa, a professora distribuiu 25 deles para os alunos, quantos restaram?
Entende-se que temos que encontrar o que foi retirado porque o que tinha e o que restou foi indicado no enunciado.


TI – 13 Elabore uma atividade de comparação na qual os alunos precisam ter interiorizados a idéia de comparar, pois não é possível dispor concretamente os elementos dos dois grupos lado a lado.

- Uma menina tem 10 camisetas brancas para combinar com 6 saias vermelhas. Quantas camisetas há a mais que as saias, para poder combinar?


TI – 14 Elabore uma situação-problema envolvendo a ação de completar. Liste as perguntas que você deve fazer ao seu aluno.

- Lucas comprou um álbum de figurinhas com a foto de 25 jogadores de futebol. Ele já colou 12 figurinhas.
Quantas delas cabem no álbum?
Quantas ele tem?
Quantas faltam para completar?


TI – 15 Diante do problema de comparação: “Flávia tem 38 anos e sua filha, Duda, tem 13. Quantos anos a filha de Flávia tem a menos que ela?”, Clara apresentou a seguinte solução, apoiada na idéia de reta numérica:
Clara marcou na reta as duas idades (13 e 38) envolvidas no problema. Em seguida, marcou os números 20 e 30 e assinalou “saltos”, com os valores 7, 10 e 8, para sair de 13 e chegar a 38. Abaixo desta representação, a aluna escreveu a resposta correta, ou seja, 25.

a) Clara realizou um cálculo mental para obter a resposta. Qual foi?

- Marcando os números (as idades) na reta numérica, Clara somou, na carreira de 10 a 20 sendo: 13 pra chegar no 20 são 7, logo após: 20 para chegar no 30 são 10 e 30 para chegar ao 38 são 8. Portanto ela somou 7+10+8=25

b) Por que você acha que Clara escolheu estes “saltos”?

- Pois se utilizando de números redondos, 20,30... percebeu maior facilidade.

c) Exemplifique outros “saltos” que uma criança poderia usar para chegar à resposta.

- Poderia pegar 13 que é sua própria idade e ir somando números redondos, 10 mais 10, concluindo 33 mais 5 pra chegar no 38, resumindo: 13+10+10+5=38.

d) Que lhe parece mais natural: calcular 38-13 ou as ações de Clara? Por quê?

- A maneira como Clara realizou, pois vejo que com material concreto (no caso a reta) ela desmembrou de maneira clara fazendo-a raciocinar o exercício e calcular mais facilmente o exercício e entender estimulando o cálculo mental.


TI – 16
Faça um planejamento de peças para montar um dominó da adição com todos os fatos básicos da soma até 5.

1+4|3 1+2|4 2+2|5 2+3|5 1+1|1 1+0|5


TI – 17 Qual a operação que o aluno B deve realizar para adivinhar a carta escondida? Você acha que esta atividade ajuda o aluno a compreender que a adição e a subtração são operações inversas? Por quê?

- Acredito que sim, pois ele perceberá que de um jeito ou de outro o resultado é sempre o mesmo, por exemplo: 9 + tanto é = 15 ou 15-9 dá tanto, portanto o resultado será sempre o mesmo, 6.

3- MINHAS CONCLUSÕES

- Pode-se observar que o trabalho com o material concreto com certeza nos transmite excelentes resultados quando bem explorados com os alunos, pois facilita muito o desenvolvimento do raciocínio e o cálculo mental vai sendo construído.
A cada encontro aprendemos mais sobre como desmistificar a matemática no processo de ensiná-la de forma que criem o gosto pelo mesmo e não seja algo tão complicado como fomos ensinados no passado.

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum