PROLETRAMENTO MATEMÁTICA VIRADOURO 2013

ESPAÇO DEDICADO A POSTAGENS DE TRABALHOS RELATVOS AO PROLETRAMENTO DE MATEMÁTICA DO MUNICÍPIO DE VIRADOURO - SP


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Portfólio 2º encontro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Portfólio 2º encontro em Dom Abr 15, 2012 4:26 pm

Pró-Letramento em Matemática–Viradouro 2012
Cursista: Sabrina Garcia Borzi Ribeiro
Tutores: Manoel Aparecido Brandão
Encontro nº2 de 22/03/2012 - Fascículo 01 –Números Naturais.

1 - DESCRIÇÃO SUCINTA DO ENCONTRO DE CURSISTAS
Seguimos o livro do Pró-Letramento, fascículo 1 das páginas 07 a 11, onde realizamos algumas tarefas e trabalhamos em grupo com material concreto.

2 - TI’s (Tarefas Individuais) Propostas
TI 1 a TI 17 (páginas 14 a 26)

TI - 1 Selecione exemplos de trabalhos de alunos representando números. Comente-os e leve este material para discutir com o grupo de formação no próximo encontro.
Como trabalho com 1º ano, acho o cuisenaire um material ótimo que ajuda de maneira simples a criança construir conceitos básicos de Matemática.
O cuisenaire funciona da seguinte forma: cada barrinha com cores e tamanhos diferentes correspondem a um determinado valor que vão de 1 à 10. Como o material é bem colorido chama a atenção das crianças que se divertem enquanto aprendem.
Pode-se trabalhar sucessão numérica, comparação e inclusão, as quatro operações, o dobro e a metade de uma quantidade.

TI – 2 Vamos explorar etiquetas com valores como 16 e 61. Ao mostrar estas etiquetas para os alunos, que perguntas você poderia fazer para ajudar seus alunos a observarem a diferença existente entre esses dois registros numéricos de agrupamentos diferentes?
Atividade feita com uma aluna do 2º ano
Quais desses dois números representam maior quantidade?(61)
Porque? (o primeiro número é maior).
E se os números fossem 8 e 61. Qual seria maior? (o 61 porque tem dois números, o 8 está sozinho).

TI – 3 Usando a ideia de comparação de coleções e contagem dos elementos de cada coleção, elabore uma atividade de ordenação de números naturais para os alunos.
Pedro tem um álbum de figurinhas com 22 figurinhas coladas, Lucas tem o dobro. Quantas figurinhas Lucas tem a mais que Pedro?

TI – 4 Elabore uma atividade lúdica de ordenação de números naturais na reta numérica.
Divida a sala em equipes.
Faça uma reta numérica no chão de uma ponta a outra e marque o zero na extremidade esquerda.
Sorteie números como se fosse um bingo. Cada equipe deve acertar quantos pontos andou do 0 até o número sorteado. Ganha a equipe que tiver mais acertos.

TI – 5 Descreva pelo menos quatro representações diferentes para o número 984 usando materiais concretos
489 – 948 – 498 – 498

TI – 6 Expliquem por que é errado dizer que o número 28 tem 8 unidades. Quantas unidades têm 28? Qual é o significado correto do algarismo 8, em 28?
Porque o numero 28 tem 28 unidades e não 8.

TI – 7 Explique por que é errado dizer que o número 234 tem 3 dezenas? Quantas dezenas tem 234? Qual é o significado correto do algarismo 3, em 234?
Porque o número 234 tem 23 dezenas. O número 3 ocupando a casa das dezenas equivale a 30 unidades ou 3 dezenas.

TI – 8 Elabore uma atividade, explorando recursos discutidos neste fascículo, para ajudar seus alunos a compreender que há unidades agrupadas nas dezenas, dezenas agrupadas nas centenas, e assim por diante.
Trabalhando com material dourado, decomposição, ábaco e com QVL.

TI – 9 Na seção 3 da Parte I, afirmamos que perguntas como: “quantos a mais” e “quantos a menos” ajudam a dar significado às operações. Discuta a qual operação cada uma destas perguntas está associada.
Subtração.

TI – 10 Crie um jogo com a ideia de juntar que possa ser desenvolvido na área externa de sua escola, envolvendo a participação corporal das crianças.
Uma brincadeira com jogo de boliche. Pegar garrafas pet e numerá-las, cada criança deve ter 3 chances de derrubar as garrafas com a bola. Soma-se os números das garrafas derrubadas e não as garrafas. Ganha quem somar mais pontos.

TI – 11 Exemplifique pelo menos duas situações possíveis de ocorrer no cotidiano da sala de aula, nas quais a professora ou o professor pode chamar a atenção para a ação de acrescentar. Para cada uma delas, registre uma pergunta que a professora ou o professor pode fazer aos seus alunos.
Na sala de aula há um total de 22 alunos,14 são meninas. Quantos meninos precisamos acrescentar para obtermos a quantidade de 22 alunos?
Numa sala de aula com 22 alunos existem 25 carteiras, entraram na sala mais 5 crianças. Quantas carteiras serão precisas acrescentarem na sala de aula?

TI – 12 Em um problema de retirada, sempre há pelo menos três quantidades envolvidas: (1) quanto havia da retirada; (2) quanto foi retirado e (3) quanto restou. Para cada uma das duas sugestões feitas acima, reconheça qual dessas quantidades a criança deve encontrar e quais são as quantidades conhecidas no problema.
1ª sugestão: O aluno irá verificar o que restou, pois quanto tinha e o que foi retirado está no enunciado.
2ª sugestão: O aluno teve que verificar o que foi retirado, pois o que tinha e o que restou ele já tinha visto.


TI – 13 Elabore uma atividade de comparação na qual os alunos precisam ter interiorizados a ideia de comparar, pois não é possível dispor concretamente os elementos dos dois grupos lado a lado.
Em uma praça há 12 canteiros de flores e 20 árvores. Quantas árvores tem a mais na praça?


TI – 14 Elabore uma situação-problema envolvendo a ação de completar. Liste as perguntas que você deve fazer ao seu aluno.
Marcos com tem um álbum que cabem 50 figurinhas. Ele já colou 15.
Quantas figurinhas faltam para ele completar o álbum?

TI – 15 Diante do problema de comparação: “Flávia tem 38 anos e sua filha, Duda, tem 13. Quantos anos a filha de Flávia tem a menos que ela?”, Clara apresentou a seguinte solução, apoiada na ideia de reta numérica:
Clara marcou na reta as duas idades (13 e 38) envolvidas no problema. Em seguida, marcou os números 20 e 30 e assinalou “saltos”, com os valores 7, 10 e 8, para sair de 13 e chegar a 38. Abaixo desta representação, a aluna escreveu a resposta correta, ou seja, 25.

a)Clara realizou um cálculo mental para obter a resposta. Qual foi?
Para chegar no 20 são 7 e 20 para chegar no 30 são 10 e 30 para chegar ao 38 são 8. Ela então somou 7+10+8=25
b)Por que você acha que Clara escolheu estes “saltos”?
Clara optou pelos números redondos 20 e 30.
c)Exemplifique outros “saltos” que uma criança poderia usar para chegar à resposta.
10+10+13+5=38.
d)Que lhe parece mais natural: calcular 38-13 ou as ações de Clara? Por quê?
As ações de Clara, porque é mais fácil resolver mentalmente.

TI – 16 Faça um planejamento de peças para montar um dominó da adição com todos os fatos básicos da soma
1 /2+2= 4/ 1+1= 2 / 2+1= 3 / 3+2= 5 / 0+1=


TI – 17 Qual a operação que o aluno B deve realizar para adivinhar a carta escondida? Você acha que esta atividade ajuda o aluno a compreender que a adição e a subtração são operações inversas? Por quê?
Sim, o aluno percebe que se somar 9+6 ou 15-9... A resposta será a mesma, 6.


2.1 - DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES COM OS ALUNOS
Trabalhar o lúdico com as crianças ajuda a sair da mesmice da sala de aula. O aluno acaba aprendendo sem pressão, conforme o jogo vai acontecendo o aluno começa a fazer cálculos mentais cada vez mais rápidos.

3- MINHAS CONCLUSÕES
É muito importante trabalhar atividades diversificadas com as crianças. Para que a matemática não se torne uma coisa muito complicada e sem graça é necessário as vezes chamar a atenção dos alunos para jogos e brincadeiras onde ele acaba aprendendo de maneira mais descontraída.


Ver perfil do usuário http://sabrina_gb@hotmail.com

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum