PROLETRAMENTO MATEMÁTICA VIRADOURO 2013

ESPAÇO DEDICADO A POSTAGENS DE TRABALHOS RELATVOS AO PROLETRAMENTO DE MATEMÁTICA DO MUNICÍPIO DE VIRADOURO - SP


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Portfólio 2º encontro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Portfólio 2º encontro em Sex Abr 06, 2012 3:35 pm

PRÓ-LETRAMENTO EM MATEMÁTICA – VIRADOURO 2012
encontro

Cursista: Tânia Cristina Gianelo Vassalo
Tutor: Prof.- Manoel Aparecido Brandão

IDENTIFICAÇÃO DO ENCONTRO DE CURSISTA
Encontro n.º 2º de 22/03/2012
Números Naturais – Fascículo 1 . Páginas 06 a 27

1- DESCRIÇÃO SUCINTA DO ENCONTRO DE CURSISTAS:
O tutor fez apresentação da pauta do dia e iniciamos as atividades propostas no material didático, com apresentação das atividades em data-show.

2- TI’s (Tarefas Individuais) PROPOSTAS:
TI 1 a TI 17 (páginas 14 a 26)

2.1 – DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES COM OS ALUNOS
TI1 – Selecione exemplos de trabalhos de alunos representando números. Comente-os e leve este material para discutir com o grupo de formação no próximo encontro.
Utilizamos palitos de sorvetes, elásticos e folha com QVL de UNIDADE E DEZENA
-Inicialmente solicitei varias representações de números naturais no QVL (somente com unidade e posteriormente com unidade e dezena)
- Esgotamos a atividade até R.G.V. perceber que na UNIDADE, nunca dez.

TI2 - Vamos explorar etiquetas com valores como 16 e 61. Ao mostrar estas etiquetas para os alunos, que perguntas você poderia fazer para ajudar seus alunos a observarem a diferença existente entre esses dois registros numéricos de agrupamentos diferentes?
Solicitei que a criança representasse a quantidade 16 no QVL e perguntei:
- Quanto vale o 1? ( uma dezena)
- Porque não posso deixá-lo junto com 6? ( porque tem 10 e é dezena)
Posteriormente solicitei que representasse a quantidade 61 no QVL e perguntei:
- Quanto vale o 6? ( seis dezenas)
- Quanto vale o um? ( uma unidade)

TI3 – Usando a idéia de comparação de coleções e contagem dos elementos de cada coleção, elabore uma atividade de ordenação de números naturais para os alunos.
Utilizamos 5 presilhas e 3 elásticos para cabelos, sendo ambos, definidos como prendedores para cabelos.
Solicitei que a criança organizasse e em seguida perguntei:
- Quantas presilhas temos?
(R.G.V.:Cinco)
- Quantos elásticos temos?
(R.G.V.:Três)
O que temos a mais? Elásticos ou presilhas?
(R.G.V.:presilhas)
Juntei as cinco presilhas e os cinco elásticos e perguntei:
Quantos prendedores de cabelos temos?
(R.G.V.: Oito)

TI4 – Elabore uma atividade lúdica de ordenação de números naturais na reta numérica
Utilizamos barbante para representar a reta numérica no chão e fizemos a marcação com massinha.
Com o próprio corpo realizava a ordem dada e respondia a pergunta.
- Vá até número 7 e responda:
- Quais os números estão antes do 7?
- Quais os números depois do sete?


TI5 – Descreva pelo menos quatro representações diferentes para o número 984 usando materiais concretos
948, 894, 849, 498, 489

TI6 – Explique por que é errado dizer que o número 28 tem 8 unidades. Quantas unidades tem 28? Qual é o significado correto do algarismo 8, em 28?
Porque o número 28 tem 28 unidades. O número 8 significa as unidades que compões, com duas dezenas, o número 28.

TI7 – Explique por que é errado dizer que o número 234 tem 3 dezenas? Quantas dezenas tem 234? Qual é o significado correto do algarismo 3, em 234?
Porque para termos somente 3 dezenas o número deveria ser entre 30 e 39. O número 234 tem 23 dezenas. O número 3 ocupando a casa das dezenas equivale a 30 ou 3 dezenas.

TI8 – Elabore uma atividade, explorando recursos discutidos neste fascículo, para ajudar seus alunos a compreender que há unidades agrupadas nas dezenas, dezenas agrupadas nas centenas, e assim por diante.
Na lousa, propor a aluna pensar sobre o valor posicional de cada número. Modificando os números e aumentando a dificuldade gradualmente.
Por exemplo, em 3333, o algarismo 3 assume diferentes valores:

(http://educar.sc.usp.br/matematica/l2t4.htm)

TI9 –Na seção 3 da Parte I, afirmamos que perguntas como: “quantos a mais” e “quantos a menos” ajudam a dar significado às operações. Discuta a qual operação cada uma destas perguntas está associada.
O aluno precisará realizar a adição de cada objeto ordenado e posteriormente a subtração entre os resultados da adição para saber a diferença.

TI10 – Crie um jogo com a idéia de juntar que possa ser desenvolvido na área externa de sua escola, envolvendo a participação corporal das crianças.
Dividir a sala em dois grupos, cada grupo deverá eleger um representante para jogar o dado.
No sinal, os dois representantes jogam o dado, aquele que tirar o número maior escolhe um membro do outro grupo para compor o seu. Ganha o grupo que tiver mais componentes. É importante o rodízio do jogador que jogará o dado.

TI11 –Exemplifique pelo menos duas situações possíveis de ocorrer no cotidiano da sala de aula, nas quais a professora ou o professor pode chamar a atenção para a ação de acrescentar. Para cada uma delas, registre uma pergunta que a professora ou o professor pode fazer aos seus alunos.
Utilizando a quantidade de alunos presentes e ausentes.
- Qual o total de alunos que temos em nossa sala?
Utilizando a quantidade de meninos(12) e meninas(Cool na sala de aula.
- Quantas meninas precisamos acrescentar, para termos a mesma quantidade de meninas e meninos? (4)

TI12 – Em um problema de retirada, sempre há pelo menos três quantidades envolvidas: (1) quanto havia da retirada; (2) quanto foi retirado e (3) quanto restou. Para cada uma das duas sugestões feitas acima, reconheça qual dessas quantidades a criança deve encontrar e quais são as quantidades conhecidas no problema.
Na 1ª sugestão: o aluno irá verificar o que restou (2), pois foi informado de quantas borrachas havia(5) e quantas borrachas foram retiradas.(3)
Na 2ª sugestão: o aluno contou quantos alunos havia na fila (ex. Cool. Não foi informado quantos alunos foram retirados da fila, houve a necessidade de contar novamente ( ex. 6). Somente após esta verificação foi possível perceber que 2 alunos foram retirados.

TI13 –Elabore uma atividade de comparação na qual os alunos precisam ter interiorizados a idéia de comparar, pois não é possível dispor concretamente os elementos dos dois grupos lado a lado.
Em um clube temos 5 piscinas e 2 quadras. Quantas piscinas têm a mais que quadras no clube?

TI14 – Elabore uma situação-problema envolvendo a ação de completar. Liste as perguntas que você deve fazer ao seu aluno.
Helena comprou um álbum e precisará de 30 figurinhas da Barbie para completá-lo.
Ela já conseguiu 12 figurinhas.
Quantas figurinhas faltam para completar o álbum da Barbie?
- Quantas figurinhas terá o álbum completo? (30)
- Quantas figurinhas Helena tem? (12)
- Quantas figurinhas faltam para Helena completar o álbum? ( 18)

TI15 – Diante do problema de comparação: “Flávia tem 38 anos e sua filha, Duda, tem 13. Quantos anos a filha de Flávia tem a menos que ela?”, Clara apresentou a seguinte solução, apoiada na idéia de reta numérica:
Clara marcou na reta as duas idades (13 e 38) envolvidas no problema. Em seguida, marcou os números 20 e 30 e assinalou “saltos”, com os valores 7, 10 e 8, para sair de 13 e chegar a 38. Abaixo desta representação, a aluna escreveu a resposta correta, ou seja, 25.
a) Clara realizou um cálculo mental para obter a resposta. Qual foi?
Ela ordenou os números através da reta numérica, realizando, primeiramente a subtração dos numerais marcados na reta e posteriormente a adição.
b) Por que você acha que Clara escolheu estes “saltos”?
Para ela apoiar-se no 10 e em números redondos para realizar o cálculo mental era mais fácil realizar a adição.
c) Exemplifique outros “saltos” que uma criança poderia usar para chegar à resposta.
10 10 5 = 25
__.______. ______.__________.____________.
13 23 33 38

d) Que lhe parece mais natural: calcular 38-13 ou as ações de Clara? Por quê?
Penso que, o algoritmo utilizado por Clara facilita o cálculo mental.

TI16 – Faça um planejamento de peças para montar um dominó da adição com todos os fatos básicos da soma até 5.
1 4 + 1 =
3 3 + 2 =
2 2 + 2 =
5 3 + 1 =
4 1 + 1 =
3 2 + 1 =
5 1 + 0 =

TI17 – Qual a operação que o aluno B deve realizar para adivinhar a carta escondida? Você acha que esta atividade ajuda o aluno a compreender que a adição e a subtração são operações inversas? Por quê?
Subtração, porque ele visualiza a carta 9 e é informado, verbalmente, que o resultado da adição será 15. Para saber a resposta ele deverá subtrair 15 – 9 = 6
Sim, porque o aluno percebe que quinze é a soma de 9 + 6, mas, neste caso é necessário a subtração.

3- MINHAS CONCLUSÕES:
As atividades propostas são importantes para a compreensão dos conceitos matemáticos.
Em cada encontro, torna-se fundamental a orientação do tutor, a troca com os demais participantes e, na prática, a aplicação com os alunos. Concluo que as atividades (estudadas e realizadas) contribuíram para problematização dos conteúdos e das práticas escolares.

Ver perfil do usuário http://taniaensino@hotmail.com

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum