PROLETRAMENTO MATEMÁTICA VIRADOURO 2013

ESPAÇO DEDICADO A POSTAGENS DE TRABALHOS RELATVOS AO PROLETRAMENTO DE MATEMÁTICA DO MUNICÍPIO DE VIRADOURO - SP


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

PORTFÓLIO - PRÓ LETRAMENTO MATEMÁTICA CAMILA AMÂNCIO RAIMUNDO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

FASCÍCULO 1 – NÚMEROS NATURAIS

Os números naturais são fáceis de trabalhar além de apresentar inúmeras possibilidades de propostas.
Os números diferem dos numerais, pois números trazem a ideia de quantidade (muito, pouco, etc.) enquanto numerais são símbolos usados para representar a grafia da quantidade.
Os numerais podem ser escritos de diversas formas, dependendo do Sistema de Numeração utilizado. O Sistema de Numeração é um conjunto de regras que permite agrupar determinados numerais para representar determinados números. Como o sistema de numeração romano, o indo-arábico ou o egípcio. Cada um possui formas diferentes de representar os números. No caso do nosso sistema – o indo-arábico – a representação é posicional, isto é, a posição dos algarismos muda os valores, assim como o romano.
A sugestão que mereceu destaque no encontro foi trabalhar através do concreto. Já a dificuldade é do professor entender o raciocínio do aluno quando este comete um erro.
Apliquei atividades envolvendo o material dourado junto com o QLV (Quadro Valor de Lugar), pois há alunos que possuem dificuldade de representação posicional mesmo no quinto ano. Também apliquei a atividade que envolve a ação de completar: Maria tem 4 vasos. Quantos estão com plantas? Quantos estão vazios? Complete o trabalho de Maria, desenhando flores nos vasos vazios. A maioria dos alunos compreendeu e realizou a atividade facilmente, um ou outro apenas precisou de uma orientação.
A abordagem dos números naturais auxiliou no desenvolvimento e no aperfeiçoamento de minha prática escolar.

Ver perfil do usuário
FASCÍCULO 2 – OPERAÇÕES COM NÚMEROS NATURAIS

O tema é um dos principais assuntos abordados na matemática durante o Ensino Fundamental, por isso requer muita atenção.
Durante o encontro, foram compartilhadas as atividades trabalhadas durante o fascículo anterior. Tivemos ótimas sugestões de trabalho.
Para as operações com números naturais, trabalhamos o conceito de algoritmo e também realizamos operações com o algoritmo da adição e da subtração, com o material dourado e o QVL.
Aprendemos o método da tabuada dobrando e como realizar divisão po subtrações sucessivas.
O tutor sugeriu o jogo “Labirinto da Tabuada” no site da Nova Escola (Disponível em <http://revistaescola.abril.com.br/swf/jogos/exibi-jogo.shtml?209_tabuada-2.swf>) e fiz o mesmo com meus alunos. Alguns tiveram a curiosidade, acessaram o site e gostaram do jogo.
Também nos foram apresentados vários desafios e obtivemos resultados com uma diversidade de raciocínios.
Na sala de aula continuei trabalhando com o QVL e o material dourado junto com os quatro algoritmos trabalhados. Realizei também atividades similares a “Se um menino tem 2 calças e 3 camisas, de quantas maneiras poderá se vestir?” O resultado foi muito bom, pois os alunos utilizaram várias formas de solucionar os problemas.
Esse fascículo trouxe novas ideias para a minha prática educativa, principalmente ao mostrar formas diferentes e que auxiliam o raciocínio e a aprendizagem das crianças.

Ver perfil do usuário

3 FASCÍCULO 3 - ESPAÇO E FORMA em Dom Ago 04, 2013 5:58 pm

FASCÍCULO 3 – ESPAÇO E FORMA

Espaço e Forma é um tema fácil de ser abordado, mas que muitas vezes não damos a importância devida. Como foi discutido no encontro, esse tema costuma ser um dos últimos nos livros didáticos e acaba ficando “jogado”, isto é, sem o aprofundamento necessário.
Desde pequenas, as crianças manipulam objetos com formas geométricas, mas ao iniciar a geometria, começamos a partir do ponto, dando sequencia em reta, linhas, figuras planas e, por último, sólidos geométricos. Isto é, devido a “Geometria Euclidiana” que sistematizou o saber geométrico através da enunciação de definições, postulados e axiomas para a dedução de teoremas. A geometria euclidiana não faz muito sentido para os alunos, pois os mesmos têm que decorar suas verdades sem questioná-las.
O interessante mesmo é trabalhar primeiro através do concreto, dos sólidos geométricos para depois seguir com as partes faces dos sólidos (figuras planas), linhas, reta e ponto. Dessa forma, os alunos aprenderiam melhor os conceitos de forma.
O espaço é pouco trabalhado em sala, pois nos esquecemos da importância da orientação e da localização e os exemplos de atividades sugeridos no livro texto foram necessários para mostrar essa importância.
Em sala de aula, apliquei a atividade da página 12 sobre orientação e localização. Alguns alunos tiveram muita facilidade em encontrar a resposta, outros demoraram um pouco mais e alguns não conseguiram encontrar a resposta. Utilizei também o desafio com o Tangram. Confeccionei as peças junto com os alunos, reparti-os em grupos e entreguei uma folha contendo os desafios. O resultado foi muito bom, pois houve envolvimento da maioria para a solução dos desafios.
Esse fascículo me fez refletir sobra a importância do tema, assim como inverter a apresentação da geometria para uma melhor compreensão e aprendizado efetivo.

Ver perfil do usuário

4 FASCÍCULO 4 - FRAÇÕES em Dom Ago 04, 2013 9:49 pm

FASCÍCULO 4 – FRAÇÕES


O tema frações é um dos mais difíceis de ser trabalhado devido as suas particularidades.
Ele vai na contramão do que ensinamos nos números naturais, pois 4 >2, enquanto o número fracionário seria 1/4 < 1/2.
A palavra fração refere-se a fratura, isto é, quebra, representando a quantidade de pedaços de coisas. Por isso, ao dividir uma melancia para seis pessoas em parte iguais, dizemos que cada pessoa recebeu 1/6 (um sexto) da melancia. Cada uma vai receber uma parte de seis.  Assim podemos explicar que o denominador é aquele que dá o nome a fração, o número de partes em que o todo foi dividido, no caso da melancia, seis partes. Enquanto o numerador é o número de vezes que vamos tomar esse tipo de partes, no caso da melancia, uma vez.
As atividades envolvendo fração demonstradas no livro texto foram de extrema importância para minha prática, pois consegui progredir muito com  alunos que tinham dificuldades com o tema. Trabalhei desde a denominação de frações quanto as operações, além, é claro, da equivalência de frações. As operações com frações foram bem trabalhosas, mas consegui atingir o resultado esperado.
Os desafios motivadores explorados pelo tutor foram bem interessantes, fazendo com que exercitássemos nossa mente. Saber que a solução da divisão de camelos do livro “O Homem que Calculava” é uma questão de fração foi impressionante e inimaginável.
O fascículo trouxe uma visão mais simples de fração, enfatizando conceitos pouco trabalhados.

Ver perfil do usuário

5 FASCÍCULO 5 - GRANDEZAS E MEDIDAS em Seg Ago 05, 2013 8:18 am

FASCÍCULO 5 – GRANDEZAS E MEDIDAS

O Fascículo Grandezas e Medidas enfatiza que o tema deve ser abordado desde a Educação Infantil e nos anos inicias do Ensino Fundamental, baseando-se no PCN – Parâmetro Curricular Nacional e no RCNEI – Referencial Curricular para Educação Infantil devido a sua importância.
Ao longo do dia realizamos muitas medições como o tempo, se vamos conseguir atravessar a rua antes do carro passar, “pesamos” frutas e legumes no supermercado, medimos a temperatura do corpo e a pressão arterial, assim podemos perceber o quanto o tema Grandezas e Medidas é necessário para que os alunos se apropriem do conhecimento científico-tecnológico contemporâneo.
Para a criança também não é diferente essa importância, pois observam tamanhos de objetos, pesos, volumes, temperaturas entre outros mais e os pais e professores realizam comparações como maior que, menor que, mais longe, mais perto, mais quente, mais frio, mais leve, etc.
O que deve ser focado no Ensino Fundamental é a compreensão no processo de medição e explicar que medir nada mais é do que comparar grandezas de mesma natureza.
O livro-texto expõe que a abordagem do tema deve relacionar comprimento, área e volume com números decimais e frações, assim como sua evolução histórica, ampliando o significado dos números e das operações.
Realizei a atividade de área com meus alunos “As terras do meu Brasil”. Orientei-me pela atividade exposta e demorei três dias para aplicar a atividade completa. O resultado foi satisfatório, pois a maioria dos alunos conseguiu compreender o termo área assim como identificá-la e calculá-la, assim como o perímetro. Esse tipo de atividade que envolve um roteiro, uma história prende mais a atenção dos alunos, pois percebi que gostaram de ajudar o “Pedrinho”. Também realizamos várias transformações de medidas com o metro e metro quadrado.
Grandezas e Medidas foi um fascículo muito interessante, principalmente por me fazer entender que está presente em nosso cotidiano.

Ver perfil do usuário

6 FASCÍCULO 6 - TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO em Seg Ago 05, 2013 4:05 pm

FASCÍCULO 6 – TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO

O Fascículo 6 trabalha o Tratamento da Informação, enfatizando os conceitos fundamentais da estatística a partir da análise de dados em tabelas e gráficos para que haja interpretação e comparação das informações. O Tratamento da Informação também é um dos blocos de conteúdos propostos pelos PCNs.
A estatística é uma ferramenta utilizada para que as informações sejam mais objetivas, já que atualmente vivemos na era da informação, nada mais sensato que trabalhar diretamente com elas, sabendo utilizá-las. A evolução da humanidade necessitou de investigações sociais, políticas, econômicas, financeiras e outra mais.
A estatística possui três áreas a serem trabalhadas: descritiva, probabilidade e inferência. A primeira é aquela que usa números para escrever fatos e compreende a organização e a simplificação das informações; a segunda são situações que envolvem o acaso como no jogo de dados, já a última corresponde a análise e interpretação de dados de uma amostra. Geralmente, as três áreas da estatística costumam se entrelaçar, isto é, uma precisa da outra.
Trabalhei com as crianças a atividade da página 15, lançando a pergunta: “qual sua brincadeira favorita?” a seguir, trabalhei os tipos de gráfico, primeiro com as caixas de fósforo para ficar bem visível a escolha de cada um. Depois montamos no papel os gráficos de barras, de segmentos e o de setores. Também sugeri outras atividades para complementar parecidas com esta. Trabalhei também probabilidade, primeiro fiz com uma moeda, depois com um dado e por último lancei os desafios contidos na página 17.
Trabalhar esse tema é de extrema importância para que os alunos tenham o conhecimento sobre a informação e como trata-la, já que a mídia a todo momento utiliza recursos estatísticos para expor informações.

Ver perfil do usuário
FASCÍSCULO 7 – RESOLVER PROBLEMAS: O LADO LÚDICO DO ENSINO DA MATEMÁTICA

Esse fascículo é muito interessante pois trata sobre a resolução de problemas. Como o livro texto expõe: resolver problemas não modifica apenas a matemática, mas também aquele que os resolve, isto é, o próprio homem. É ampliando os conhecimentos e sabendo utilizá-los que se faz possível resolver, a cada dia, problemas mais complexos.
Os problemas matemáticos, os tipos de problemas, os processos de resolução, os registros e a avaliação do processo de ensino e aprendizagem na resolução de problemas foram discutidos durante o encontro, baseados no livro texto e na visão dos cursistas e do tutor.
Assim, podemos dizer que os problemas não devem ser vistos como um produto final, mas como uma mola propulsora, desafios a serem solucionados, que instiguem os alunos. Para que isso aconteça, devemos envolver os alunos no problema, isto é, contextualizá-los.
Há alguns tipos de problemas:
• Problema-processo é aquele que reforça a matéria;
• Problema do cotidiano é o que contextualiza;
• Problema de lógica;
• Problema recreativo;
• Problema-padrão
Devemos tomar cuidado quanto a contextualização do problema, pois, muitas vezes, acreditamos realizar essa contextualização, mas devemos entender que o problema do cotidiano deve ser um problema para a criança e não para a comunidade na qual está inserida.
O jogo CONTIG 60 foi aplicado em sala de aula. Para a explicação e do jogo, utilizei duas aulas. Xeroquei e distribuí as páginas 33 e 34 do livro para os alunos para que pudessem acompanhar o jogo com as regras na mão caso tivessem alguma dúvida. Nas primeiras tentativas, houve dificuldades mas com o passar do jogo, foram superadas. Os alunos mostraram interesse pelo jogo, por isso realizamos a atividade mais de uma vez. Também trabalhei as páginas 36 e 37 do livro texto. O raciocínio, a lógica e a agilidade para resolver algumas perguntas me impressionaram!
Resolver problemas matemáticos é uma ótima forma de se trabalhar as quatro operações, o raciocínio e a criatividade.

Ver perfil do usuário
FASCÍCULO 8 – AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS

A avaliação ocorre a todo momento, desde quando percebemos nossos alunos. A forma como os vemos orienta nossas práticas de ensino e de avaliação. Devemos tomar cuidado como os vemos, pois a charge de Tonucci deixa bem claro como podemos nos equivocar na avaliação comportamental se a criança não for o modelo desejado.
Durante o encontro, o professor contou a história “A Escola dos Bichos”, fazendo-nos refletir sobre como a avaliação pode ser cruel. O que acontece com aquele aluno que se destaca em uma matéria? Esforça-se ao máximo nas outras, prejudicando-se naquela na qual se destaca? Aquele que “vai mais ou menos” em todas as matérias é o melhor aluno? Questões como essas nos fazem repensar nosso currículo e as formas de avaliação.
O professor deve perceber o erro como a construção de conhecimentos do aluno, buscar entender o erro e auxiliar para que o erro não seja visto de uma forma negativa, mas um “ainda não saber”, que seja provisório.
No encontro também destacamos na página 8 “Erro versus acerto”. Discutimos sobre como a melhor forma de avaliar a aluna Maria e refletimos se fazemos o mesmo com nossos alunos.
Esse fascículo serviu para melhorar e aperfeiçoar o conceito de avaliação, já que buscamos realizar nosso trabalho da melhor forma possível.
O curso foi bem significativo para a minha prática escolar!

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum